1 de mai de 2017

Correndo com Lobos Capítulo 9 : Pele de Foca, Pele de Alma


Este capítulo traz a possibilidade não apenas do resgate da alma, mas de descobrirmos  o nosso lugar, nosso santuário, o lugar de repouso em nós mesmas. 

Através deste lindo conto de tradição xamânica do povo inuit (esquimós) entramos em contato com uma riqueza simbólica  que nos conduz até a fronteira entre a alma e o espírito.

A história é muito longa, conta como surgiu o primeiro xamâ (curador) deste povo, é cheia de detalhes que não conseguirei resumir neste post, mas quem não tem o Livro "Mulheres que Correm com os Lobos" pode ler o conto aqui.

Este conto tem três chaves para a sua compreensão simbólica: o significado psicológico da pele, a importância das águas para a vida interior,  e a definição de Lar (e como retornar a ele).


pele é o maior órgão do corpo humano, a fronteira entre o nosso corpo e o ambiente, e nos dá a sensação de integridade física e de unidade. "Estar bem em sua pele” significa ser inteiramente  dona de si mesma, conectada com a essência do seu próprio Ser.

No conto, a mulher-foca é um ser encantado que perde sua pele e precisa reencontrá-la para poder voltar ao reino submarino. Perder a pele, significa esquecer-se de si, da sua natureza.

Como perdemos a pele da alma? 
Quando ficamos muito envolvidas com o ego, sendo perfeccionistas, nos martirizando desnecessariamente, quando estamos insatisfeitas e não fazemos nada com isso, quando tentamos ser uma fonte ilimitada para os outros .

E o que isso causa em nós?
Sem a pele, nosso corpo desidrata, resseca. Sem a pele da alma nada  faz nossos olhos brilhar, ficamos entorpecidas, nada parece fazer sentido.

A água é a fonte da vida e não serve apenas para matar a sede e ser o veículo das reações bioquímicas de nosso organismo. 

Ela tem a função profunda de vivificar a existência. Ela carrega nossos sentimentos. Tanto assim, que todas as religiões e culturas têm rituais e práticas espirituais envolvendo a água.

O contato com essa função psíquica simbolizada pela água (o sentimento) permite que voltemos ao Lar. 
O lar é uma disposição interna que nos permite vivenciar a imaginação, a paz e a liberdade. É quando nossa vida instintiva funciona bem e nos sentimos conectadas conosco e com algo maior.

Há vários veículos que podem nos conduzir para o lar: o silêncio, a solidão, a prece, a música, a arte, a dança, a poesia, a natureza, o sol, o  brincar… enfim, o que a sua alma pedir!

Com toda esta riqueza simbólica trabalhamos corporalmente a pele, o equilíbrio, e novamente buscamos o estado de Presença através do Movimento Autêntico que resultou na linda escrita poética que você pode ler aqui.

Este encontro foi uma jóia preciosa para o colar da nossa jornada.

Foi maravilhoso estar com vocês novamente.
Até o próximo!


9 comentários:

  1. Bom dia Cristiane, que sejamos todas bem vindas ao mês de maio.
    Eu não conhecia o livro Mulheres que correm com lobos. Conheci através de uma post no teu blog e imediatamente, sem nem ter lido já gostei. Gostei pelo que você escreveu e nesse mesmo dia comecei a ler. Nunca me demorei tanto numa leitura porque não é um livro para se ler o que está escrito mas sim as entrelinhas. Por vezes, muitas vezes, tenho que reler e reler, e dar uma pausa, e ler de novo. Teus resumos e posts têm me ajudado muito a compreender e te agradeço por isso. Pela indicação e pelas explicações. Você faz a diferença. Beijos
    Joana

    ResponderExcluir
  2. Oi Cris,
    Eu tentei ler o conto, mas o link não existe. Vou ver se encontro a estória através do Google, pois não conheço este conto.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Betty, obrigada por avisar, já corrigi o link, agora poderá ler o conto.
      Bjs

      Excluir
  3. Olá amiga! Retornando as minhas atividades nos blogs, fiquei afastada por um tempo, problemas de saúde que estão passando graças a Deus. Aproveito para desculpar-me pela ausência e assim que puder retornarei aqui com muito prazer pois amo suas postagens e a pessoa que você transmite ser. Como são muitas visitas, hoje estou com esse comentário para todos, mas saiba que se estou aqui o meu coração também está repleto de alegria. Abraços, que jesus nos abençoe sempre.
    Profª Lourdes Duarte
    http://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Penso que esse livro é daqueles que precisam sempre ser revisitados... a cada leitura uma nova compreensão, ou melhor, uma compreensão que se amplia...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Aprendi muito aqui, refleti, o lar , o cuidar-se, o se alimentar bem, a água e o ler, estar de bem com os outros e consigo mesmo faz bem a pele

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cristine!
    Deve ter sido lindo esse encontro.
    Como perdemos a pele da alma? Essa questão me trouxe algumas reflexões.
    Lindo post.
    Abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
  7. Quanto a aprender, refletir, assimilar! Foi tri legal, na certa! bjs, ótimo domingo! chica

    ResponderExcluir
  8. Cris, imagino o encontro como de ter sido maravilhoso! São preciosidades que transformam.
    Gostei de ler.

    ResponderExcluir