17 de dez de 2017

Sobre Lobas, Matilhas e a Grande Jornada

Pintura de Dimitra Milan

Nada sei sobre o exigente dia a dia das formigas e das abelhas. Mas, se me procura para ouvir o que aprendi sobre lobas e matilhas, ah, nesse caso, devo convidá-lo para um chá. Você tem tempo? Que bom! Pois a primeira coisa que precisa saber diz respeito a ele, o tempo. 

Lobas não se deixam oprimir pelo relógio do mundo. Como? Ora, porque aprenderam com as que vieram muito antes delas a auscultar o compasso íntimo e secreto do seu interior. Quando se rendem a ele, você não imagina quanta beleza. Elas bailam e rodopiam nos campos selvagens da liberdade. São livres porque confiam em suas intuições, em sua força vital, nos ciclos de vida-morte-vida impressos em cada Ser sob o Sol. São mulheres que sabem. 

Sabem esperar a hora certa das coisas brotarem. Não precisam de respostas instantâneas. Mais importante é decifrar os movimentos que a vida anseia realizar em seus corações. Por isso, atravessam suas esperas uivando, cantando, pintando, bordando, rezando. Sabem que a abundância se oculta no deserto. E que o crucial é não secar. 

Não confundem bondade com ingenuidade nem firmeza com rigidez. Seus valores mais caros são seus guias. Seguem o faro do discernimento talhado à mão e jamais negociam com o mal. Respeitam seus limites acima de tudo. Mas, fique tranquilo, não há por que temê-las. Isso não. Lobas são calorosas. Sabem acolher o outro com sua presença pura que observa sem julgar. E se abraçam o outro com verdade é porque antes, muito antes, foram capazes de abraçar si mesmas como a mãe que aconchega o filho amado. 

Aprenderam que habitar esse templo chamado corpo é um ato sagrado. Por isso, o amam como ele é. Imperfeito e deslumbrante. Cheio de viço e vigor. Um corpo vivo, que aceita o fluxo da existência e se permite fluir com ele. Ah, isso é muito importante. Lobas agradecem sempre. Sabem que cada respiro é um milagre. 

A certa altura da jornada, elas também descobriram que não há nada, absolutamente nada, que não possa ser perdoado. E que, ao contrário de apequenar, o perdão liberta. Purifica. Amplifica a visão. Sem ele, não há alegria - o néctar que fertiliza a vida. Apesar de tudo? Sim, garanto, apesar de tudo. 

Um dia elas compreendem que sua luz é muito mais forte do que aquilo que as feriu e que certas descidas, frias e escuras, são absolutamente necessárias. Das profundezas sombrias retornam mais completas. Donzela, mulher, velha. Ciclo após ciclo vão embalando em seus corações o mais profundo amor. Amor por si mesmas e por todas as criaturas. A fonte primordial da cura. 

Por tudo isso e muito mais, dou-lhe um conselho: Se encontrar uma loba pelo caminho, dobre o pescoço em reverência. Elas são raras. E incríveis!

Raphaela de Campos Mello
jornalista e escritora

Confira seus talentos
as lindas crônicas: Farelos São Chão
o belíssimo trabalho para noivos:  Nosso Amor, Nossa História

Recebemos este texto maravilhoso da nossa querida Rapha ao final da jornada 2017. 

Que possa inspirar a todas no Ano Novo!


Para ver a agenda de cursos em 2018, clique aqui.



10 de dez de 2017

A Bênção dos Chakras - Harmonia e Calma Para o Final de Ano



Esta  é uma  prática yogue muito antiga,  simples e  poderosa. Acalma os pensamentos e  desperta um sentimento de amor e paz interior.   Boa  para a saúde e vitalidade. Após realizarmos esta vivência no grupo, algumas  mulheres  relataram uma experiência de sublime e do sagrado que nunca haviam experimentado  antes.

Sente-se confortavelmente com as costas eretas (pode apoiá-las), as palmas das mãos relaxadas sobre os joelhos e voltadas para cima.  Faça algumas respirações profundas e perceba seu corpo. Feche os olhos.

1. Visualize seu terceiro ponto e conecte-se com ele.  (Se você  não conhece, leia o post  Terceiro Ponto no final desta página).

2. Inspire e receba  luz , amor e bênçãos do seu Terceiro Ponto.

3. Quando suas mãos estiverem cheias de luz,  coloque-as sobre as virilhas e abençoe seu Primeiro Chakra, o Chakra raíz. Abençoe seu corpo físico, sua saúde e vitalidade. Respire tranquilamente. Permaneça por alguns  momentos. Relaxe e volte suas mãos para a  posição inicial.

4. Inspire novamente, receba luz, amor e bênçãos e leve para o Segundo Chakra, colocando suas mãos no baixo ventre, logo abaixo do umbigo.  Abençoes seus relacionamentos e sua capacidade de relacionar-se com outros. Respire, permaneça alguns momentos e relaxe para a posição inicial.

5. Inspire luz, amor e bênçãos e leve para o Terceiro Chakra, colocando suas mãos no abdome logo acima do umbigo. Abençoe  sua determinação, sua confiança e poder. Respire e permaneça alguns momentos. Relaxe para a posição incial.

6. Inspire luz, amor e bênçãos e leve para o Quarto Chakra, colocando as mãos no centro do peito. Abençoe seus sentimentos, sua vida afetiva, desperte sua compaixão. Respire, permaneça alguns momentos e relaxe para a posição incial.

7. Inspire luz,  amor e bênçãos e leve para o Quinto Chakra, colocando as mãos suavemente sobre a garganta. Abençoe  sua capacidade de comunicação, sua expressão no mundo. Desperte a comunicação amorosa. Respire, permaneça alguns momentos e volte à posição inicial.

8. Inspire luz, amor e bênçãos e leve para o Sexto Chakra, colocando as mãos sobre os olhos, com a ponta dos dedos tocando o centro da testa. Abençoe suas percepções, sua luz, seus pensamentos, desperte os pensamentos amorosos. Respire e permaneça por alguns momentos. Volte à posição incial.

9. Inspire luz, amor e bênçãos e leve para o Sétimo Chakra, colocando suas mãos no alto da cabeça, mas sem tocá-la. Abençoe  sua vida e todo o seu ser. Respire, permaneça alguns momentos e relaxe.

10.  Respire tranquilamente e sinta-se repleta de bênçãos. Permaneça por alguns momentos e depois lentamente mexa os dedos das mãos e dos pés e abra os olhos.

Tenha um excelente dia!




4 de dez de 2017

Mulheres em Círculo - Poema

Nosso grupo no momento da dança circular
Em roda
As mulheres se reúnem
Ainda hoje
Sobretudo, hoje

Milagre

Dão as mãos e dançam com suas saias esvoaçantes
Bandeiras multicoloridas ao vento
Da dor
Para
A cor

Travessia

Cada mulher
Uma nau
Colosso

Se me mostra a sua força,
me reconheço forte
Se me presenteia com a sua beleza,
me vejo bela
Se me banha com a sua liberdade,
me autorizo a ser livre

Desde a primeira brisa do tempo
É assim que as mulheres partilham
Espelhos, sonhos, segredos

É assim que elas se lembram
De si mesmas

Raphaela de Campos Mello
jornalista e escritora

Confira seus talentos
as lindas crônicas: Farelos São Chão
o belíssimo trabalho para noivos:  Nosso Amor, Nossa História

Nossa querida Loba nos presenteou com este poema no dia do fechamento do Curso Correndo com Lobos. Foi muita emoção...


27 de nov de 2017

Lobas Graduadas!!! Correndo com Lobos - Turma 2016/17



Chegamos ao final desta linda jornada com mais um grupo de estudos e vivências do livro Mulheres Que Correm Com Os Lobos

Foram 2 anos de trabalho intenso, cada capítulo com  tarefas preparatórias em casa e as vivências em grupo. Aprendemos a trabalhar com foco, disciplina, dedicação e muita criatividade.

Foram tantas histórias partilhadas, tantas descobertas e transformações, barreiras ultrapassadas, dificuldades superadas...amizades que se construíram, o amor e solidariedade que criamos no grupo, as lágrimas e as risadas, as brincadeiras no happy hour após o encontro...

Um grupo muito especial e pela primeira vez com mulheres vindas de outros estados do Brasil.

Ao final, ver cada uma desabrochando em toda sua beleza e plenitude, que satisfação!

Vejam nosso painel de lembranças, quantas coisas lindas!





Maravilhoso....Que alegria...


Esta imagem mostra a força que descobrimos na jornada: agora conectadas com a nossa natureza mais profunda; com nossos recursos internos e instintos representados pelos animais; e com as mãos sujas de terra, mostrando nossa ligação com a natureza e o corpo.

Prontas para deixarmos nossa marca através do cuidado amoroso com a existência.

Parabéns Lobas, vocês são Incríveis!!! 
Espero reencontrá-las no ano que vem nos outros cursos.

Lembrem das frases do livro que repetimos tanto:

"A ingenuidade não é um atributo da mulher selvagem."

"Não deixem sua lamparina debaixo da mesa. Tragam sua luz para o mundo!"

Resumo dos encontros, clique aqui

As fotos, aqui

Informações: aqui

Agora os grupos entram em férias, em março de 2018 uma nova turma começará a jornada...

Até breve!

20 de nov de 2017

Filme - A Vida Secreta das Abelhas


   Este filme é lindo,  tocante e com uma redenção final magnífica! É um filme independente, premiado no Festival de Sundance.
   Foi indicado para complementar o trabalho do Capítulo 14 do Livro Mulheres que Correm com os Lobos: A Selva Subterrânea, por isso trago novamente esta postagem.
     Ele é especial por abordar de forma profunda e  poética a questão do resgate do feminino através do encontro com o sagrado. 
    Ambientado no sul dos EUA na década de 60,  numa região apegada a tradições rígidas onde as mulheres e os negros sofriam intensa discriminação e violência. 
    Lilly (excelente interpretação de Dakota Fanning) é uma garota  que sofre com os maus tratos do pai. Ela ainda sente a ausência da mãe, morta num trágico acidente, do qual ela carrega muita culpa.
   Até que um dia Lilly foge com sua empregada Rosalyn e vai parar na fazenda de August (Queen Latifah, ótima nesse papel), uma apicultora bem sucedida, que produz o melhor mel de toda a região. Ela é acolhida por August e suas irmãs.
   August ensina  a Lilly tudo sobre a vida secreta das abelhas,  que nesse processo vai resgatando e cuidando das feridas do seu passado, descobrindo uma nova forma de viver, em conexão com a natureza  e o feminino sagrado.
   Além disso, há vários personagens interessantes cujas histórias vão se entrelaçando e enriquecendo ainda mais a trama, que nos faz experimentar muitas emoções.
     O filme toca também na questão da reparação de um mal. O passado não volta, não pode ser mudado. O que podemos fazer é mudar nosso olhar e nossos sentimentos em relação a ele. Nem tudo pode ser reparado, consertado, mas é possível realizar essa reparação internamente, através do perdão e do cuidado amoroso.
    A seqüência final é magnífica, daquelas em que voltamos o DVD várias vezes para rever. 
    O livro que deu origem ao filme é maravilhoso também.
    Permite muitas amplificações simbólicas, ao final temos a sensação de que algo dentro de nós curou-se também. 
    Recomendo a todas!